quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Dia ruim, humor nublado

Não nego que sou chata e ruim. Ou melhor, nunca disse que prestava (frase esta bem conhecida entre os chegados). Mas tem certos dias desta minha pacata vida que conseguem se superar e nem estou falando de TPM, momento frágil que leva culpa em várias ocasiões quando meus hormônios e humores estão alterados. Estou me referindo a outras situações que fazem o favor de interferir no meu equilíbrio. Já não basta meus problemas-parceiros, sempre marcando presença e os problemas-periódicos, chatinhos e implicantes porém passageiros, ainda me deparo com um campo minado estrategicamente criado para o deleite do meu mau humor. E junto com ele a vontade de colocar na batalha minha artilharia reserva para explodir tudo de uma só vez. Infelizmente não posso (nem devo) fazer nem um nem outro. Porque além de você conseguir atingir seu alvo, outras pessoas também vão sentir o impacto da sua inconstância.
No meu estágio inicial de mau humor fico mais calada, séria e de poucos sorrisos, isto sem contar as faíscas incontidas que escapam, instigando o detonador a ser acionado. A maioria dos conhecidos já presenciaram este momento. Tenso, tenso.
O estágio avançado só é conhecido por mim, e é mantido enclausurado para o bem de todos. Coisa de louco, assustador. Planejado, pensado e repensado. Por ter um efeito devastador é contido e reduzido ao estágio inicial.
A diferença entre os dois é que o último tem seu alvo escolhido. O primeiro é mais injusto, confundido com TPM, frescura e afins.
Pessoas, peço que não reclamem por estar mais chata que o de costume, faço isto para livrá-los das consequências do meu estágio avançado. Não é melhor dosagens do que uma aplicação completa? Brincadeirinha... :p

Nenhum comentário:

Postar um comentário